07 FILMES SOBRE CONTADORES DE HISTÓRIAS

Facebooktwittergoogle_plusmail

01

Esses dias fizemos um post a respeito de filmes sobre palhaços (veja aqui!) e agora vamos a um outro universo que adoramos, o universo da narração de historias! Elencamos abaixo uma lista de 07 filmes sobre contadora(e)s maravilhosa(o)s. Veja o que acham dessa lista… ah, se tiverem ideias de outros filmes, nos ajudem, deixem um comentário, assim podemos ir tendo material para outros posts e ir ajudando pessoas que querem ter referências desses universos.

# 01 – As Aventuras do Barão de Munchausen – Terry Gilliam

O Barão de Munchausen é uma personagem com grandes possibilidades de inventividade. É uma figura pública realmente existente, foi um soldado alemão no exército russo lá no século XVIII. Dizem que depois de seus anos militares ele juntava as pessoas e contava as histórias de suas aventuras da mocidade. Ocorre que diferentes autores (sendo o mais conhecido deles o Rudolph erich Raspe) transformaram e aumentaram suas histórias virando contos literários e, no século XX, roteiro cinematográfico pelas mãos do grande Terry Gilliam. Nesse filme vemos um Barão já quase vencido pela época da razão, e, no final das contas, esse é um dos grandes conceitos debatidos nas aventuras desse personagem: a razão contra a imaginação. Uma coisa legal nessa obra cinematográfica é que Terry Gilliam lançou mão de não ficar preso aos livros das aventuras. Evidente que tirou referências de lá, mas, tal como a ideia de “quem conta um conto aumenta um ponto”, o filme é uma adaptação totalmente livre.

# 02 – O Contador de Histórias – Luiz Villaça

Lembro-me do dia em que, de madrugada, assisti a uma entrevista no Jô que me emocionou muito, desde risos a um breve princípio de lágrima se formando no olho., Era um sujeito falando sobre como sua mãe o enviou para a FEBEM achando que lá era um lugar melhor para o filho, talvez achando que fosse uma escola interna. Foi uma entrevista memorável… quem assistiu deve ter ficado com ela marcada na mente também, não? O nome desse sujeito é Roberto Carlos, não o cantor, e sim o contador de histórias. Bem esse filme é uma dramatização da vida desse artista. Vale muito a pena.

# 03 – Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas – Tim Burtom

Peixe Grande é o tipo de filme que te encanta de cara pela estética visual, mas sua história não fica nenhum pouco atrás da impressão boa que temos com as imagens fantasiosas que aparecem. É um filme adaptado do “Big Fish” de Daniel Wallace e, tal como o Munchausen, esse filme traz consigo aquela ideia de “aumentar um ponto”, tanto é que algumas pessoas criaram o hábito de chamar os mentirosos e inventivos de “Big Fish” (Ex.: “Ah, não acredita naquele sujeito não. Ele é um verdadeiro Big Fish.” o vulgar cascateiro).

# 04 – Narradores de Javé – Eliane Caffé

Essa obra mostra valores da cultura brasileira apresentados sob uma rica mistura de sotaques caboclos que só nós brasileiros conseguimos perceber a ponto de identificar as distintas e gostosas nuances. Esse filme permite observar outra interessante qualidade pertencente aos contadores de histórias, a de nunca chegar num consenso sobre como a história ocorreu. Na verdade mostra que “Não existem fatos, apenas interpretações”, como diria Nietzsche. Além disso, leva a perceber que o mais belo patrimônio de um país nem sempre são as construções e elementos físicos, mas sim a história (ou histórias) de uma sociedade.

# 05 – Forrest Gump – Robert Zemeckis

Bom, quase dispensável apresentar esse filme, não é? Quem não viu vá correndo remediar isso.

# 06 – Pequenas Histórias – Helvécio Ratton

Adoramos a Marieta Severo, só por esse motivo já vale assistir. Nesse filme ela é uma contadora de histórias entretendo o público com diferentes causos e fica, toda serena, contando para nós espectadores. É muito interessante ver a abordagem dada pelo diretor a uma série de narrações folclóricas do Brasil. Vale citar que não é muito comum vermos elementos folclóricos de nosso país nas telas de cinema. Mas o filme tem um porém… como são várias historietas, dá a impressão de passar tudo muito rápido. Fica aquela sensação de que queríamos ver mais sobre cada uma das histórias. Entende? Aquela sensação de que tudo foi apenas um “tira gosto”?

# 07 – Série “Juro que Vi” – Humberto Avelar

Conhecemos pela internet essa série de animações que tem vários personagens de nossa cultura, não só a Matinta Perera (Curupira, boto, Iara e a do Saci, que é muito bonitinha) como tema. É mais um belíssimo exemplar de obra audiovisual que explora o folclore, mas dessa vez não com atuação de atores, mas sim através de um belo traço que compõe toda a série. As animações foram feita com colaboração de alunos da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro. Não sei bem como ocorreu essa colaboração, mas de todo modo o fato de aglutinar alunos para participarem do processo é valioso.

E você, conhece algum outro filme sobre contadores de histórias? Caso conheça deixe nos comentários. Seria muito legal fazer outro post mais pra frente sobre novas referências.

Augusto e Elaine fundaram a Cia Arte Negus e acreditam no riso como instrumento de transformação social.

Posts Relacionados

  • Deborah

    Outro filme ótimo sobre histórias é O Mundo Imaginário do Dr. Parnassus, que também é do Terry Gilliam, olha só!