BIBLIOGRAFIA SOBRE QUADRINHOS – AS AVENTURAS DE NHÔ QUIM

Facebooktwittergoogle_plusmail

29

Pouco a pouco estamos inserindo uma série de dicas sobre bibliografia interessante de diferentes manifestos artísticos (como as dicas de bibliografia de Palhaçaria aqui, ou de narração de histórias aqui). E estamos tentando aglutinar neste site as várias ações que desenvolvemos, mais para frente faremos uma sessão com as publicações que já participamos. Bom, para aqueles que não sabem, uma das coisas que gostamos de fazer e acreditamos que seja uma linguagem artística muito propícia para diferentes tipos de discussão, são as Histórias em Quadrinhos. E, para estrear uma dica de bibliografia nessa poética artística, nada mais justo do que inserir a obra AS AVENTURAS DE NHÔ QUIM E ZÉ CAIPORA do ítalo brasileiro ANGELO AGOSTINI. Segue a seguir alguns dos motivos para ler essa bela obra.

29A

LIVRO: “AS AVENTURAS DE NHÔ QUIM E ZÉ CAIPORA”

EDITORA: Editora do Senado Federal – 2002

AUTOR: Angelo Agostini

PORQUE LER?
Angelo Agostini é um dos precursores das histórias em quadrinhos no mundo, e o mais legal, é brasileiro! É comum encontrarmos em literatura técnica sobre Histórias em Quadrinhos vários autores que propõem que as HQ’s na modernidade surgiram com o Yellow Kid de Richard Outcault, mas ocorre que Outcault propôs histórias de seu personagem no final do século XIX, mais precisamente em 1895, já Agostini publicou as Aventuras de Nhô Quim em 1869, ou seja, algumas décadas antes de Outcault.

Apenas esse já seria um forte motivo para os fãs de HQ’s lerem esse exemplar. Mas não pára por aí, primeiro que o roteiro de ambas as histórias que existem nessa obra permitem observar traços da cultura popular e das contradições enfrentadas por moradores de vilas rurais diante de viagens realizadas para as cidades grandes. Isso possibilita vermos um reflexo crítico das posturas adquiridas pelas cidades grandes, pois o caipira sempre enxerga o ridículo daquelas situações. E, por outro lado, permite observarmos as transformações que o êxodo rural delineou em nosso país, pois aquele ar bucólico já não há como havia antigamente.

Outro ponto relevante dessa obra são os textos que antecedem a História em Quadrinhos em si, pois há um belo prefácio com considerações realizadas por diferentes pessoas que perceberam a importância desse livro. Um deles é o idealizador do projeto, Athos Eichler Cardoso, descrevendo o difícil, mas prazeroso, trabalho de organizar essa edição.  obra apresenta, na íntegra, os 14 capítulos de Nhô-Quim e os 75 capítulos de Zé Caipora, outro personagem criado por Agostini e publicado nas revistas: Don Quixote, Revista Ilustrada eO Malho

 

29B

Augusto e Elaine fundaram a Cia Arte Negus e acreditam no riso como instrumento de transformação social.

Posts Relacionados

  • Athos Eichler Cardoso

    Agradeço as referências ao meu trabalho. O professor David Kunzle, da UCLA, escreveu um ensaio sobre a minha pesquisa no International Journal of Comic Art vol.5, No 1, Spring, 2003. Ele coloca Zé Caipora como a principal e a mais antiga HQ mundial. Ela, segunda a sua opinião é também a mais bem feita em termos de literatura e arte.
    O prof. Kunzle é a maior autoridade mundial em quadrinhos do século XIX. Ele elogia o Zé Caipora porque é inglês. Se fosse americano…
    Athos Eichler Cardoso