26/09/2013

Narração de histórias

ESSES VIAJANTES E SUAS HISTORIETAS
Uma sessão de narração de histórias folclóricas apresentada por Elaine Magreta e Augusto Cabeça, extraídas de livros comos os de Câmara Cascudo, Silvio Romero e Ricardo Azevedo. Os dois narradores perceberam que todo ser humano é construído por algo difícil de se ver a olho nu: histórias! Todo mundo é feito de histórias. Compartilhar nosso folclore é um modo de notar do que somos feitos.


HISTORIETAS E ASSOMBRETAS
O susto e a atração pelo desconhecido são o que move essa sessão de narração de histórias. Sabe aquela sensação de querer superar temores? De tentar verificar até onde sua coragem realmente vai? De não querer se assustar mas, mesmo assim, pedir para o avó ou avô contar aquele causo assombrado? É pautada nessas sensações que surgiu a vontade de elaborar uma apresentação que intenta provocar o multifacetado assombro.


MITOS DO MATO
Cada região do país possui seu modo próprio de interpretar o mundo, e é isso que imprime a magia de cada parte da sociedade. Essa sessão de histórias apresenta um pouco da maneira que o Centro Oeste do Brasil enxerga a realidade, apresentando causos da cultura popular do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.


SPLASH, SMAC, BANG!
Augusto e Elaine são dois contadores de histórias apaixonados por Histórias em Quadrinhos. E descobriram que ambos tem admiração pelo ítalo brasileiro Angêlo Agostini, resolveram então compartilhar as histórias dele, em sessões com muita música, brincadeiras e cultura popular.


LIVRO, PALAVRA LIVRE
Elaine Guarani e Augusto Figliaggi, da Cia Arte Negus, trazem consigo malas, o curioso é que dentro delas há o bilhete de passagem para viagens diversas: uma série de livros de tamanhos, papéis e formatos diferentes. Cheio de histórias, personagens, intrigas e brincadeiras. Contam essas histórias, mediando a leitura, para que o que está dentro do papel ganhe espaço e possa entrar nas mentes e corações dos ouvintes.


TODA FORMA DE AMOR
Uma pessoa pode comer um peixe e se apaixonar? Um grão de areia, pode querer se casar com uma estrela? Uma princesa pode não querer se noivar e, ainda assim, amar? Uma galinha pode deixar toda sua pompa de lado para ver que o que interessa é se sujar na lama? O amor pode responder todas essas questões e é nisso que se debruça essa sessão de narração de histórias, apresentar inusitadas formas de amar da literatura e do folclore.


COISA E TAL
Eva Furnari é uma notável inventora de criaturas imaginárias e brincadeiras de palavras. Uma inventora de ludicidade! Esse projeto é uma sessão de narração de histórias que apresenta e brinca com as invenções da autora, intercalando histórias de seus livros com brincadeiras de palavras, bem como musicalizando travalínguas e adivinhações, fornecendo os jogos imaginários entre os interlocutores de uma sessão de narração de histórias. A intenção é levar as crianças, jovens e adultos para o imaginário universo de Furnari.


KASÓ – CONTOS INDÍGENAS
“Káso” em guarani significa “conto”, ou seja, as histórias míticas e místicas que compõem a identidade e imaginário de um povo. Aqui no Brasil, vários elementos do dia-a-dia têm referência na cultura indígena, porém muitas histórias e mitos de nossos povos nativos são desconhecidos. A ideia da apresentação “Káso” é justamente promover a cultura indígena nacional com pitadas de diversão.