26/09/2013

Espetáculos

AMBULANTE (LIVRE – TEATRO DE RUA)
Figura e Uououou são dois vendedores ambulantes que não vendem apenas os produtos de sua barraquinha, mas as histórias contidas neles. Os dois são opostos que se complementam, um é articulado, a outra estabanada. Pretendem vencer as dificuldades financeiras da vida para Conseguirem realizar seus sonhos. A vil busca material para ir de encontro a um mundo onírico. Uma busca cheia de dualidades, tal como a amizade dos dois.


CAQUILHOS DE MUNCHAUSEN (LIVRE – PALCO)

O Barão de Munchausen reúne pessoas em sua sala para contar suas aventuras. A maior parte das pessoas adora ouvi-lo, mas duvidam que as aventuras sejam verdadeiras; já outras estão cansadas de escutarem tais histórias, como sua fiel empregada Russa, que já se esgotou de não saber nada exatamente verdadeiro sobre o Barão. Mas será que tudo o que ele diz é mentira mesmo? Será que não faz bem imaginar um pouco e apimentar cada um suas próprias histórias? Até quando faz bem sonhar? E não sonhar? Faz bem?


GURI (12 ANOS – PALCO)
Uma palhaça e a possibilidade de tornar-se mãe. E agora? Como proceder em meio a tantas opiniões e teorias sobre o modo de se cuidar de um bebê? Há um jeito mais correto de fazer as coisas? Só há um modo de descobrir: testar a teoria na prática. Apenas na prática é possível saber a agonia e o êxtase de ser mãe.


NO MEIO DO CAMINHO (LIVRE – TEATRO DE RUA E PALCO)
Três viajantes que se encontram na pensão do Tio Nicolau para passar uma noite e continuar viagem no dia seguinte. Cada um com com sua origem e seu destino, tendo histórias totalmente diferentes, quase antagônicas. Contudo não há ninguém na pensão para recebê-los, assim sendo, para que a viagem continue, terão que descobrir um modo de conviver por algum tempo. Mas cuidado, porque encontrar o outro é encontrar a si mesmo.


PROLIXO (12 ANOS – PALCO E ESPAÇOS ALTERNATIVOS)
Um sujeito que percebe o quanto a vida não é limpa, ao menos boa parte dela. Ao contrário, ela é difusa, verbosa, conturbada. E ao perceber isso intenta explanar a vida num tom professoral, mas sua explanação percorre um caminho de grande improviso teatral e uma cômica prolixia. O espetáculo entremeia o roteiro dramatúrgico com jogos de improviso entre o ator e a plateia. Afinal uma aula nunca é igual outra.